Barra de Vídeo

Loading...

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

CARREGA PORTO: BAPTISTA, ROUBO E COMPANHIA LDA.

Guimarães-FC PORTO, 1-1

Primeira Liga, 4ª jornada
Domingo, 14 Setembro 2014 - 17:00
Estádio: D. Afonso Henriques, Guimarães
Assistência: 25.358

Árbitro: Paulo Baptista (Portalegre).
Assistentes: José Braga e Valter Rufo.
4º Árbitro: João Pinheiro.

V. GUIMARÃES: Douglas, Bruno Gaspar, Defendi, João Afonso, Traoré, Cafú, André André, Bernard, Hernâni, Tomané, David Caiado.
Suplentes: Assis, Josué, Jonatan Álvez, Bruno Alves (75' Hernâni), Knezevic, Gui (67' David Caiado), Bouba Saré (90+2' Bernard).
Treinador: Rui Vitória.

FC PORTO: Fabiano, Danilo, Maicon, Martins Indi, José Ángel, Casemiro, Rúben Neves, Herrera, Quintero, Jackson Martínez, Brahimi.
Suplentes: Andrés Fernández, Marcano, Quaresma, Tello (64' Quintero), Evandro (54' Rúben Neves), Ricardo, Aboubakar (90' Herrera).
Treinador: Julen Lopetegui.

Ao intervalo: 0-0.
Marcadores: Jackson Martínez (61' pen), Bernard (69' pen).
Disciplina: Bruno Gaspar (60'), Maicon (64'), Tomané (64'), Evandro (68'), Jackson Martínez (69'), Gui (76'), Casemiro (81'), Bernard (90+2').

Um FC Porto que nunca deixou de procurar a vitória, empatou ontem 1-1 com o Vitória de Guimarães. À quarta jornada da Liga, os Dragões perdem os primeiros pontos, mas o triunfo seria merecido pela qualidade e coragem colocadas em campo, sobretudo na 2ª parte. O principal motivo do FC Porto não sair de Guimarães com os 3 pontos foi sem sombra de dúvida devido à equipa de arbitragem que funcionou como mais um naipe de jogadores da equipa da Cidade-berço.
O FC Porto entrou mal na 1ª parte. Ambas as equipas entraram de forma calculista. O FC Porto não conseguiu fazer o seu jogo com variações de flanco e com a bola controlada desde a sua área. Os vimaranenses procuram por todos os meios anular o jogo do FC Porto e este não encontrou forma de se soltar. Na primeira parte, os vimaranenses criaram uma única ocasião de perigo, num pontapé de canto em que Fabiano deveria ter saído ao lance, permitindo que um avançado contrário rematasse com pouca convicção para as mãos do guarda-redes portista. O FC Porto teve uma clara oportunidade por Brahimi que isolado perante Douglas rematou contra o guarda-redes contrário.
Aos 32 minutos, o jogo foi interrompido devido a confrontos entre os adeptos do Vitória de Guimarães e a polícia.
Depois de marcar um golo por Jackson Martínez de penálti a castigar um derrube claro a Brahimi aos 61 minutos, os azuis e brancos viram o adversário chegar à igualdade, aos 69 minutos com a ajuda preciosa da equipa da arbitragem. Daí para a frente, o FC Porto não deixou de carregar sobre o adversário, reforçando um domínio territorial que até aí já tinha sido seu. De resto, a segunda parte focou marcada por Paulo Baptista e equipa de arbitragem. Para além da anulação de um penálti a favor do FC Porto por clara obstrução a Quintero na área adversária; o árbitro auxiliar anulou um golo limpo a Brahimi aos 72 minutos, num fora de jogo inexistente. Num só jogo a equipa de arbitragem tem 3 erros gravíssimos com clara influência no resultado final.
Aos 84 minutos, Jackson chegou ligeiramente atrasado a um cruzamento de Evandro e perdeu a última possibilidade clara de fazer o 2-1. O empate foi mesmo o resultado final, mas o FC Porto mantém a liderança na Liga (dez pontos), a par de Rio Ave, Benfica e Vitória de Guimarães.

DECLARAÇÕES
Lopetegui: “Merecíamos a vitória”


Julen Lopetegui considera que o empate a uma bola entre Vitória de Guimarães e FC Porto foi penalizador para os Dragões. Na óptica do treinador portista, os azuis e brancos foram “claramente superiores” ao seu adversário e criaram as “melhores oportunidades” de golo, mas o fraco desempenho da equipa de arbitragem também contribuiu para o insucesso.

“É difícil marcar um golo válido e não o validarem, e também me parece haver uma grande penalidade sobre o Brahimi que não foi assinalada. Fomos a melhor equipa em campo e criámos oportunidades suficientes para vencer uma boa equipa, que nos soube criar dificuldades. O Vitória de Guimarães não me surpreendeu, mas as melhores oportunidades foram nossas. Os árbitros são humanos e também se equivocam, mas espero que não se equivoquem tanto no futuro. Creio que fomos claramente superiores e que merecíamos a vitória, mas o futebol é mesmo assim”, afirmou Julen Lopetegui após o desafio com os vimaranenses.

Jackson: “Defrontámos uma boa equipa”

​O quinto golo de Jackson Martínez em quatro jornadas não foi suficiente para ajudar o FC Porto a vencer em Guimarães, mas o avançado colombiano, que marcou no seu 100.º jogo oficial de Dragão ao peito, considera que os azuis e brancos defrontaram uma equipa de qualidade, que “trabalhou muito bem”.

“Defrontámos uma boa equipa, que trabalhou muito bem. Sentimos muitas dificuldades e não tivemos muitos espaços para explanar o nosso futebol. Não podemos pensar que há equipas que trabalham menos do que nós e temos de respeitar todos os adversários. Foi pena não termos conseguido conquistar os três pontos. É óbvio que ainda temos coisas para melhorar, mas cada jogo tem uma história diferente. Fiquei feliz por marcar, mas triste por não ter ajudado a minha equipa a vencer”, declarou o capitão portista.

Sem comentários:

Enviar um comentário