Barra de Vídeo

Loading...

domingo, 5 de maio de 2013

CARREGA PORTO: NA LUTA PELO TÍTULO


Nacional-FC Porto, 1-3
Liga portuguesa, 28.ª jornada
4 de Maio de 2013
Estádio da Madeira, no Funchal

Árbitro: Cosme Machado (Braga)
Assistentes: Alfredo Braga e Tomás Santos
Quarto árbitro: Pedro Campos

NACIONAL: Gottardi; Nuno Campos, Miguel Rodrigues, Mexer e Marçal; Aly Ghazal, Moreno (cap.) e Jota; Candeias, Rondón e Mateus
Substituições: Moreno por Claudemir (intervalo), Mateus por Keita (intervalo) e Nuno Campos por Diego Barcellos (62m)
Não utilizados: Vladan, João Aurélio, Edgar Costa e Diogo
Treinador: Manuel Machado

FC PORTO: Helton; Danilo, Abdoulaye, Otamendi e Mangala; Fernando, João Moutinho e Lucho (cap.); James, Jackson Martínez e Varela
Substituições: Fernando por Castro (69m), Varela por Defour (78m) e Lucho por Izmaylov (85m)
Não utilizados: Fabiano, Maicon, Liedson e Castro
Treinador: Vítor Pereira

Ao intervalo: 1-3
Marcadores: James (10m), Mangala (19m), Lucho (pen., 22m) e Candeias (pen., 27m)
Cartões amarelos: Mangala (25m), Candeias (29m), Fernando (51m), Helton (70m), Keita (89m) e Izmaylov (90m+1)

O FC Porto venceu este sábado o Nacional da Madeira por 3-1, na Choupana, em encontro da 28.ª jornada da Liga, e mantém-se assim na luta pelo título, novamente a um ponto do seu eterno rival. Os Dragões garantiram o triunfo graças a uma entrada fortíssima na partida e aos 22 minutos já venciam por 3-0. Os madeirenses perderam pela quarta vez esta época com os portistas.
A entrada em jogo do FC Porto foi avassaladora, com o adversário a não conseguir entender-se com a forte pressão do meio-campo azul e branco e com as movimentações do trio da frente, com destaque para Varela, que ressurgiu como titular em excelente plano. Os primeiros remates perigosos foram concretizados por James e Jackson, por duas vezes, mas nenhum acertou no alvo.
Aos dez minutos, Jackson trabalhou bem na esquerda e serviu James, que só teve de encostar para o 1-0. Aos 13 minutos, Jackson isolou-se mas um corte providencial de Mexer evitou o segundo golo. Uma bola à barra de Mangala, na sequência de um canto, foi apenas mais uma página do vendaval de ataque portista.
Uma bela triangulação entre James, Moutinho e Mangala culminou, aos 19 minutos, no 2-0. O central francês finalizou de calcanhar, num tento espectacular, que fez relembrar outros golos históricos do FC Porto. Três minutos depois, um penálti convertido por Lucho – após toque de Miguel Rodrigues sobre Varela – deu aos Dragões uma sólida vantagem de 3-0, reduzida pouco depois em novo castigo máximo, concretizado desta vez na baliza de Helton, por Candeias, após bola na mão de Mangala.
Com esse golo do Nacional, “fechou-se a loja”, no que toca aos golos; sendo que o FC Porto passou a preocupar-se mais em controlar a reacção do adversário, que apenas foi visível já no segundo tempo. Na primeira parte, Jackson e Varela tiveram novas oportunidades para marcar, sendo de destacar o grande remate à meia-volta do português, detido por Gottardi.
A segunda parte foi bem menos interessante, apesar do Nacional ter tentado reagir, assumindo mais posse de bola. Abdoulaye, na sequência de um pontapé de canto, ameaçou o quarto golo, que estaria ainda mais perto quando um cruzamento de Danilo foi desviado por Miguel Rodrigues para o poste da baliza do Nacional.
Estava porém garantido o mais importante. 
A época ainda não acabou, assim sendo. Bem sei que não é isso que parece, atendendo aos festejos e manchetes que vão aparecendo, mas a verdade é que a temporada não chegou ao seu término. Ao FC Porto cabe-lhe acreditar e lutar até ao fim, mesmo sabendo que depende de terceiros. Mas isto é futebol e tudo pode acontecer. A nossa História obriga-nos a não desistir e a enfrentar a luta de cabeça erguida até ao fim.


DECLARAÇÕES
Vítor Pereira elogiou a primeira parte da equipa, a vitória, mas acha que o 3-1 foi muito curto para o que a equipa mostrou na Choupana. Agora, o objectivo é vencer os dois jogos que faltam e fazer as contas no fim. James concorda e diz que o FC Porto é um grande clube e que vai "lutar até ao último jogo".

Vítor Pereira

"Jogo de grande qualidade, com primeira parte em que criamos variadíssimas oportunidades de golo. Fizemos três golos, mas o resultado ao intervalo não espelha o que se passou, 3-1 é muito curto. Na segunda parte podáimos ter feito mais dois ou três golos, não foi possível, mas controlamos o jogo".

"Temos de fazer o nosso trabalho e fizemo-lo bem. Jogámos o próximo jogo em casa, vamos abordá-lo para ganhar, depois o último também e faremos as contas no fim".

"Todas as vitórias são importantes para continuarmos na luta pelo título".

James Rodríguez

"Ganhamos, penso que foi bom. Há que ganhar todos os jogos para continuarmos na luta".

"Fizemos o nosso trabalho e vamos esperar por segunda-feira para ver o que acontece com eles. Somos um grande clube e vamos lutar até ao último jogo".



Sem comentários:

Enviar um comentário