Barra de Vídeo

Loading...

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

CARREGA PORTO: JUSTO VENCEDOR

FC PORTO-BRAGA, 2-1

Primeira Liga, 7ª jornada
Domingo, 5 Outubro 2014 - 18:00
Estádio: Dragão, Porto
Assistência: 37.103

Árbitro: Pedro Proença (Lisboa).
Assistentes: Paulo Soares e André Campos.
4º Árbitro: Luís Ferreira.

FC PORTO: Fabiano, Danilo, Maicon, Martins Indi, Alex Sandro, Marcano, Óliver Torres, Herrera, Tello, Jackson Martínez, Brahimi.
Suplentes: Andrés Fernández, Quaresma, Quintero (46' Herrera), Evandro (77' Brahimi), Adrián López, Rúben Neves
(46' Marcano), Aboubakar.
Treinador: Julen Lopetegui.

BRAGA: Matheus, Baiano, Aderlan Santos, André Pinto, Tiago Gomes, Danilo, Pedro Tiba, Rúben Micael, Pardo, Zé Luís, Rafa.
Suplentes: Kritciuk, Sasso, Salvador Agra, Éder (79' Zé Luís), Pedro Santos (72' Rúben Micael), Custódio, Alan (86' Pedro Tiba).
Treinador: Sérgio Conceição.

Ao intervalo: 1-1.
Marcadores: Martins Indi (25'), Zé Luis (32'), Quintero (59').
Disciplina: amarelo a Alex Sandro (43'), Marcano (45'), Baiano (57'), Óliver Torres (60'), Pedro Tiba (71'), Martins Indi (90+2').


Num encontro emocionante e com ambas as equipas em busca dos três pontos, o FC Porto foi superior e conseguiu vencer o Sporting de Braga por 2-1, passando agora a somar 15 pontos e subindo ao segundo lugar da Liga portuguesa.
O Sporting de Braga entrou em campo com uma estratégia bem definida: pressão a todo o campo, com ênfase na saída portista para o ataque, e contra-ataques cirúrgicos. Até aos 20 minutos, o FC Porto sentiu-se um pouco amarrado mas depois soltou-se e surgiram algumas oportunidades para inaugurar o marcador. Os sinais de presença assídua na área do Braga não permitiam dúvidas sobre a identidade de quem começava a mandar no jogo e quando a evidência foi contrariada o jogo tornou-se bonito e interessante.
O FC Porto foi o primeiro a inaugurar o marcador, aos 25 minutos. Canto de Tello, Maicon antecipou-se à defesa do Sp. Braga e, de cabeça, assistiu Martins Indi, que só teve de encostar.
Aos 33 minutos, numa perda de bola de Brahimi em zona proibida, Zé Luís ganhou perante Martins Indi e rematou. Maicon ainda tentou o desvio, mas a bola entrou na baliza. A partir daí só deu FC Porto, com Danilo a acertar na barra e Jackson a ver o golo evitado em cima da linha por Aderlan Santos. Na jogada seguinte, Alex Sandro é tocado na grande área e ficou um penálti por assinalar.
Ao intervalo, Lopetegui mexeu na equipa, retirou Marcano e Herrera e colocou Rúben Neves e Quintero. Foi sem surpresa que as primeiras oportunidades surgiram. Jackson aos 50 minutos teve um remate em arco que passou a rasar o poste numa boa jogada de Brahimi pela esquerda.
Aos 59 minutos, o FC Porto chegou ao segundo golo. Brahimi  consegue ganhar espaço na esquerda, e assiste Quintero que, de pé esquerdo, rematou colocado para o 2-1 do FC Porto. Na resposta, Aderlan atirou ao poste da baliza do Fabiano, que conseguiu defender a recarga.
Nos segundos finais, Danilo obrigou Matheus a uma defesa apertada. Num encontro que fez jus à habitual qualidade dos duelos entre as duas equipas, os Dragões foram justos vencedores.

DECLARAÇÕES
Lopetegui: “Era muito importante regressar às vitórias”
​Satisfeito com a reacção da equipa após o desgaste de mais um jogo da UEFA Champions League a meio da semana, Julen Lopetegui sublinhou que o FC Porto tinha necessidade de voltar a somar os três pontos na Liga portuguesa, depois de uma série de três empates consecutivos. Para o treinador basco, os azuis e brancos subiram de rendimento nos segundos 45 minutos e fizeram por merecer a vitória no desafio com os minhotos.

“Não escondo que perdemos mais bolas do que queríamos, mas os nossos princípios de jogo acabam por nos expor um pouco, mas essa mesma exposição abre-nos outras possibilidades. Sentimos dificuldades na primeira parte, mas parece-me que melhorámos muito na segunda, na qual fomos superiores. Tivemos um jogo exigente na Champions League e sentíamos a obrigação de ganhar, mas é preciso realçar que defrontámos uma boa equipa, com excelentes jogadores”, declarou Julen Lopetegui na conferência de imprensa que se seguiu ao triunfo sobre o Sporting de Braga.

Procurando “mais velocidade e uma circulação mais rápida da bola” com as alterações introduzidas ao intervalo, Julen Lopetegui reafirmou a qualidade do opositor e acredita que o FC Porto venceu um jogo que “poderia ser muito perigoso”. “Nem sempre definimos bem algumas situações, mas o Sporting de Braga criou-nos muitas dificuldades. Optámos por ser mais audazes ofensivamente e arriscar um pouco mais, sabendo que as transições deles nos poderiam causar problemas. Fomos determinados na forma como lutámos e estamos naturalmente satisfeitos, até porque era muito importante voltar a ganhar”, acrescentou o treinador dos Dragões.

Sem comentários:

Enviar um comentário