Barra de Vídeo

Loading...

domingo, 11 de agosto de 2013

CARREGA PORTO: O PENTA NA SUPERTAÇA


FC Porto-Vitória de Guimarães, 3-0
Supertaça Cândido de Oliveira
10 de Agosto de 2013
Estádio Municipal de Aveiro

Árbitro: Artur Soares Dias (Porto)
Assistentes: Rui Licínio e João Silva
Quarto árbitro: Rui Silva (Vila Real)

FC PORTO: Helton; Fucile, Otamendi, Mangala e Alex Sandro; Fernando, Defour e Lucho (cap.); Varela, Jackson Martínez e Licá
Substituições: Varela por Josué (63m), Defour por Quintero (76m) e Licá por Kelvin (86m)
Não utilizados: Fabiano, Maicon, Ghilas e Herrera
Treinador: Paulo Fonseca

VITÓRIA DE GUIMARÃES: Douglas (cap.); Pedro Correia, Josué, Paulo Oliveira e Addy; Moreno, André e Barrientos; Marco Matias, Tomané e Crivellaro
Substituições: Crivellaro por Leonel Olímpio (intervalo), Tomané por Maazou (intervalo), e André por Ricardo (76m)
Não utilizados: Assis, Freire, Luís Rocha e Hernâni
Treinador: Rui Vitória

Ao intervalo: 3-0
Marcadores: Licá (5m), Jackson (17m) e Lucho (45m)
Cartões amarelos: Moreno (81m)
Cartões vermelhos: nada a assinalar


No encontro de arranque da época oficial, os Dragões bateram o Vitória de Guimarães (3-0) e conquistaram um inédito penta na Supertaça e a 20.ª taça em 33 edições oficiais da prova.
A exibição foi segura e o resultado não deixa margem para dúvidas. O domínio portista foi total – os vimaranenses não dispuseram de nenhuma ocasião clara de golo – e, para além da maior valia técnica, os jogadores azuis e brancos foram sempre mais rápidos, mais fortes e mais determinados.
Aos 5 minutos, Licá inaugurou o marcador com uma jogada bem delineada pela ala direita do FC Porto. Com boas combinações na frente e uma pressão asfixiante a meio-campo, o domínio portista era avassalador. Não foi por isso com surpresa que Jackson fez o 2-0, aos 17 minutos, depois de um cruzamento irrepreensível de Varela. A postura segura e afirmativa dos Dragões ainda originou mais três oportunidades até ao descanso, com Otamendi e Licá a obrigarem Douglas a defesas apertadas. À terceira foi de vez: em cima do intervalo, Lucho aproveitou um desentendimento entre o guarda-redes vimaranense e um defesa para desferir um remate indefensável de pé esquerdo. Fucile esteve de novo no lance, ao efectuar o cruzamento.
Na segunda parte do jogo, apesar de não ter havido golos, a história repetiu-se. O FC Porto continuou na procura de mais golos que não aconteceram por mero acaso. O V. Guimarães procurou dar boa réplica mas não teve argumentos para chegar à baliza de Helton, um autêntico espectador em campo.

A Supertaça segue para o novo Museu do clube e é ainda o primeiro troféu da carreira do treinador Paulo Fonseca, assim como de Licá, que marcou o primeiro golo da época.

DECLARAÇÕES
O treinador Paulo Fonseca e o avançado Licá estavam, naturalmente, satisfeitos no rescaldo do jogo que garantiu a 20.ª Supertaça para o FC Porto. O treinador realçou o estatuto dos Dragões como o clube com mais títulos em Portugal e Licá revelou que marcar um golo e ganhar a competição foi "um sonho tornado realidade".

Paulo Fonseca
"Gostava de dizer que o FC Porto reforçou hoje o seu estatuto de clube com mais títulos em Portugal. Foi uma exibição muito conseguida da nossa parte. Penso que realizámos aqui um bom jogo. Não houve demérito do adversário, houve bastante mérito nosso. Reforçámos aqui a nossa confiança para a época que aí vem. Gostava de dar os parabéns à moldura humana que se apresentou aqui, a este público magnífico - incluindo os apoiantes do Vitória. Uma menção especial aos nossos 20 mil adeptos que se deslocaram aqui para apoiar o FC Porto; o futebol em Portugal devia ser assim em todos os jogos."

Licá
"Estou muito feliz com esta vitória e vou festejar com os meus colegas. É muito cedo para falar das expectativas para a época. A verdade é que todos trabalham da mesma maneira para chegar ao fim-de-semana e jogar. Tive a felicidade de o treinador apostar em mim e acabei por fazer um golo. Chegar ao FC Porto, marcar um golo e levar a Supertaça é um sonho tornado realidade."

Sem comentários:

Enviar um comentário