Barra de Vídeo

Loading...

sábado, 16 de agosto de 2014

CARREGA PORTO: FC PORTO 2-0 MARÍTIMO

FC Porto-Marítimo, 2-0

Primeira Liga, 1ª jornada
6ª feira, 15 Agosto 2014 - 20:00
Estádio: Dragão, Porto
Assistência: 48.036

Árbitro: Carlos Xistra (Castelo Branco).
Assistentes: Nuno Pereira e Jorge Cruz.
4º Árbitro: Tiago Antunes.

FC PORTO: Fabiano, Danilo, Maicon, Martins Indi, Alex Sandro, Rúben Neves, Herrera, Óliver Torres, Brahimi, Quaresma, Jackson Martínez.
Suplentes: Andrés Fernández, Reyes, Casemiro (57' Herrera), Evandro (74' Rúben Neves), Ricardo, Tello (80' Brahimi), Adrián López.
Treinador: Julen Lopetegui.

MARÍTIMO: Salin, João Diogo, Bauer, Danilo Pereira, Dyego Sousa, Edgar Costa, Gégé, Gallo, Fernando Ferreira, Fransérgio, Rúben Ferreira.
Suplentes: Welligton, Ramsteijn, Alex Soares, Weeks (65' Gallo), Kukula (72' Edgar Costa), Briguel, Mazzou (83' Fernando Ferreira).
Treinador: Leonel Pontes.

Ao intervalo: 1-0.
Marcadores: Rúben Neves (11'), Jackson Martínez (90+4').
Disciplina: Gégé (58').

O FC Porto recebeu e venceu esta sexta-feira o Marítimo (2-0), no jogo inaugural da Liga portuguesa 2014/15. Rúben Neves (11m) e Jackson Martínez (90m+4) foram os marcadores de serviço na primeira vitória oficial da época.Um golo do jovem estreante Rúben Neves abriu caminho ao triunfo do FC Porto na sua estreia na edição de 2014/2015 da I Liga de futebol, ao vencer na receção ao Marítimo.
Rúben Neves, que se tornou no titular mais jovem de sempre dos dragões, marcou o primeiro tento da partida logo aos 11 minutos, imitando o "bibota" de ouro Fernando Gomes, que na sua estreia marcou dois golos. Em vantagem no marcador, os azuis e brancos procuraram sem sucesso chegar ao segundo golo.
Aos 94 minutos, no último minuto de compensação, Tello teve uma boa jogada pela meia direita, isola Jackson Martinez que marcou o golo da tranquilidade, estabelendo assim o resultado final que até podia ser mais volumoso não fosse a falta de oportunidades.
Destaques para Rúben Neves e Martins Indi que pode fazer esquecer Mangala. Há ainda muito a melhorar, algumas aresta para limar mas é preciso dar tempo ao tempo. 
Mais que tudo, era importante começar com uma vitória e o objectivo foi cumprido.

DECLARAÇÕES
Lopetegui: “Tivemos personalidade e identidade”
​Julen Lopetegui destacou dois aspectos fundamentais na conferência de imprensa que se seguiu ao triunfo do FC Porto sobre o Marítimo (2-0), na jornada inaugural da Liga portuguesa 2014/15. O treinador dos Dragões considera que a sua equipa teve “personalidade e identidade”, e sublinha que ainda há coisas que precisam de ser melhoradas, algo perfeitamente natural numa fase tão prematura da temporada.

“Sempre que ganhas, ficas satisfeito. Tivemos muitas oportunidades para resolver o jogo mais cedo, mas defrontámos uma equipa muito bem organizada e que nos criou dificuldades. O primeiro jogo nunca é fácil, mas creio que demos uma boa resposta e conseguimos o mais importante, que era vencer”, começou por dizer Julen Lopetegui.

Apesar de liderar um colectivo ainda em construção, o treinador basco considera que a equipa “fez muitas coisas boas”, mas alerta para a necessidade de ser mais eficaz no capítulo da finalização. “Marcámos dois golos em 22 remates, mas poderíamos ter marcado mais. É difícil criar muitas oportunidades de golo e, com o tempo, temos de ser mais eficazes”.

Pedindo “calma e tranquilidade” para com o talento de Rúben Neves, Julen Lopetegui elogiou ainda a moldura humana do Estádio do Dragão: “É maravilhoso ver o nosso estádio cheio e estamos felizes por termos podido dedicar a vitória aos adeptos”.



Jackson: “A chave foi a perseverança”


Em declarações ao Porto Canal após a vitória desta sexta-feira, com o Marítimo (2-0), da 1.ª jornada da Liga, Jackson Martínez, autor do segundo golo dos Dragões, realçou a “paciência” que a equipa demonstrou para atingir os seus objectivos.

O colombiano afirmou estar satisfeito com a vitória: “Foi muito bom trabalho da equipa, pois fizemos tudo o que fomos trabalhando na pré-temporada. Tivemos dificuldades, já que o Marítimo fez um bom jogo e a nossa pressão não saiu sempre bem, mas foi uma boa vitória”. Para Jackson, não há dúvidas sobre o que possibilitou a vitória: “A chave foi a perseverança, a paciência para conseguir desfeitear o Marítimo. Os jogadores que entraram, que estavam frescos, exibiram-se a um nível muito bom. Foi um excelente início perante o nosso público”.

Evitando falar do próximo adversário, o Lille – “neste momento, ainda estamos a pensar no jogo actual” -, o sul-americano não poupou nos elogios ao público presente: “Penso que, para todos os jogadores, a motivação aumenta com o público todo aqui. Quero agradecer a todos pelo apoio, que é algo que precisámos para conseguir dar o nosso melhor em campo, de forma a fazermos o melhor possível nesta campanha”.

Sem comentários:

Enviar um comentário