Barra de Vídeo

Loading...

segunda-feira, 3 de março de 2014

A DURA VERDADE

Se, quanto a mim, era indiscutível que Vítor Pereira tinha de sair, a questão que então coloquei é se Paulo Fonseca era a melhor opção para o substituir.
Daquilo que vi até agora, não é.
Paulo Fonseca não trouxe nada de novo positivo. Paulo Fonseca foi claramente, um tremendo erro de casting. Não tem a mínima capacidade para orientar o FC Porto. Custa-me dizer isto desta forma tão fria e cruel, mas é a verdade. Em seis meses que teve para demonstrar algo, não demonstrou rigorosamente nada. Paulo Fonseca tem um plantel com suficiente qualidade para ganhar a marítimos e académicas. Ninguém lhe exigiu que vencesse a Champions, mas sim pelo menos ter uma equipa organizada e não um grupo de solteiros e casados.
Creio que a aposta na formação de treinadores para depois os revender, à semelhança do que fazem com os jogadores, não é a ideal. O FC Porto precisa de se afirmar desportivamente na Europa e em Portugal para crescer financeiramente para o patamar seguinte. E se isso implica uma política agressiva de compra e venda de jogadores, que não me agrada mas que compreendo, julgo que implica também treinadores experientes e com capacidade de rapidamente sublimar as capacidades de cada novo reforço em prol do colectivo. Vítor Pereira ou Paulo Fonseca não são deste tipo.
Não sei como vai a SAD resolver este problema. Estou convencido que eles já perceberam que houve um erro de casting, mas ao que tudo indica; vão seguir o plano que traçaram aquando da contratação do Paulo Fonseca ao Paços de Ferreira - o que significa que só no final da época poderá ser retirado do comando da equipa. E entretanto vamos ter mais uma época de sofrimento, como tivemos com Vítor Pereira em 2011/12.

Sem comentários:

Enviar um comentário