Barra de Vídeo

Loading...

segunda-feira, 26 de março de 2012

CARREGA PORTO: PAÇOS DE FERREIRA 1-1 FC PORTO


Paços de Ferreira-FC Porto, 1-1
Liga portuguesa 2011/12, 24.ª jornada
25 de Março de 2012
Estádio da Mata Real, em Paços de Ferreira

Árbitro: Hugo Pacheco (Porto)
Assistentes: Alexandre Freitas e Paulo Vieira
Quarto árbitro: Humberto Teixeira

PAÇOS DE FERREIRA: Cássio; Nuno Santos, Filipe Anunciação (cap.), Ricardo e Luisinho; André Leão, Vítor e Luiz Carlos; Alvarez, Michel e Melgarejo
Substituições: Vítor por Josué (72m), Alvarez por Caetano (77m) e Michel por Cohene (90m+1)
Não utilizados: António Filipe, Christian e Michel Lugo
Treinador: Henrique Calisto

FC PORTO: Helton; Sapunaru, Rolando, Otamendi e Alvaro; Defour, João Moutinho e Lucho; Hulk (cap.), Janko e James
Substituições: Defour por Fernando (46m), Janko por Kléber (61m), por (66m) e Sapunaru por Varela (88m)
Não utilizados: Bracali, Mangala, Alex Sandro e Iturbe
Treinador: Vítor Pereira

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: Ricardo (47m, autogolo) e Melgarejo (79m)
Cartões amarelos: Luisinho (22m), Hulk (66m) e João Moutinho (74m)

Ainda nem consigo acreditar que o FC Porto empatou com o Paços de Ferreira. Então vão empatar com uma equipa tão fraca como é o Paços. Mais grave é que não marcaram nenhum golo e não se esforcaram minimamente para criar a reviravolta no resultado.
Vamos lá então à crónica.
Na primeira parte pouco ou nada existimos em termos ofensivos, apenas quando Moutinho conseguia encontrar nos flancos a velocidade de Álvaro Pereira ou Hulk não tendo acontecido por muitas vezes.
Segunda parte, autogolo da equipa da casa. Um desvio de Ricardo para a própria baliza abre o marcador para dar vantagem à nossa equipa! Parecia que estava feito o mais difícil, mas tal não reza a história do jogo. De facto, desde o autogolo os azuis e brancos relaxaram com a pequena vantagem e não mais procuraram marcar o segundo golo da tranquilidade, ou até fazer mais golos.
Bola para o Porto, Bola para o Paços; aos 65 minutos mais um acto perfeito e indiscutível de arbitragem: Hulk isolou-se a passe de João Moutinho e sofreu carga de Cássio, mas o árbitro Hugo Pacheco optou por mostrar cartão amarelo ao “Incrível” por simulação.
Já quando faltavam pouco mais de 10minutos para se jogar, passividade total da defesa azul e branca num canto e golo do paços por Melgarejo a cabecear completamente sozinho na pequena área. 
Estava feito o empate e não mais conseguimos evitar a perda de mais 2 pontos.
Estamos agora à mercê do Braga que oportunidade de ouro para, em casa, somar 3 pontos e saltar para a liderança isolada da Liga.

Sem comentários:

Enviar um comentário